Notícias

Telas brasilis – Exposição no Jardim Norte apresenta telas surrealistas.

Nesta quinta-feira, 28, o artista Antovani Di Borotto abre sua exposição Telas Brasilis no primeiro piso do Jardim Norte. Quem passar pelo #seushopping vai conferir cinco telas inspiradas na natureza, religiosidade  e na cultura do Brasil. Di Borotto utiliza várias técnicas como a pintura, a fotografia, o desenho e a colagem. A exposição acontece até o fim de dezembro.

A proposta do trabalho é mostrar nesta exposição o Brasil por meio da técnica mista e colagem que é feita a partir de imagens digitalizadas de ícones, monumentos, personalidades, fauna e flora, formando um grande mosaico de cores. Na exposição Telas Brasilis você também pode ser o protagonista porque cada obra é única e exclusiva.

Quem passar pela exposição vai ganhar um voucher no valor de R$ 150 reais na compra de qualquer trabalho. Inicialmente, serão expostas cinco telas. Mas, segundo o artista, haverá uma rotatividade de outras telas na mostra.

A arte como instrumento de transformação

 Para o artista, expor dentro de um shopping contribui com o movimento de democratização da arte e a interação com o público é fundamental para Di Borotto. “A ideia é incrível, divertida, traz a arte para um espaço de consumo de massa e coloca mais pessoas em contato com ela. Para modificarmos a realidade na qual vivemos é preciso tomar consciência de três coisas fundamentais: da realidade em si, que ela pode ser mudada e na nossa capacidade de transformá-la”, enfatiza Antovani.

Segundo Di Borotto, o diálogo instaurado entre artista e público, que ocorre frequentemente na arte contemporânea, pode provocar nas pessoas uma nova forma de enxergar a realidade, representando quase que uma ampliação da consciência e do olhar, da forma de estar, participar e contribuir no mundo, além dos muros e fronteiras de sua individualidade.

Sobre o artista

Antovani Di Borotto é italo-brasileiro, natural de Campos Gerais. Em New York, na F.I.T(Fashion Institute of Technology) iniciou seus estudos no campo da moda e das artes plásticas. Mas foi em Roma, onde viveu por 19 anos, que se formou em Designer de Moda pela Accademia Internazionale d’Alta Moda e d’Arte del Costume Koefia, em 2008, e Pós-graduado em Produção de Arte e Moda na Universidade Veiga de Almeida do Rio de Janeiro, em 2014.

Sua primeira exposição individual foi realizada na Casa de Cultura Murilo Mendes, em Juiz de Fora, em dezembro de 2013. A segunda individual de Di Borotto teve o apoio da Embaixada do Brasil na cidade de Roma, Itália, em julho de 2015. No mesmo ano, teve um de seus trabalhos publicado pelo CONI(Comitê Olímpico Nacional Italiano), no livro ”Immagini di Sport dal XX Secolo a Oggi”.

Em 2017 realizou outras duas exposições individuais. A primeira na galeria Patrick J. Domken, em Cadaqués na Cataluña, Espanha. A outra foi na Casa de Cultura de Paraty, Rio de janeiro, com o apoio do Ministério da Cultura e Fundação Roberto Marinho. Participou também de manifestações de arte em Berlim, Rotterdãm e Frankfurt. Hoje segue desenvolvendo sua técnica e seu modo único de fazer arte.